Logo Memorial Logo Memorial Logo Memorial

O que a ciência diz do amor?

10/06/2019

Imagem - O que a ciência diz do amor?
Amor: Uma palavrinha de quatro letras que é tão comum pra gente, mas que pode causar uma série de efeitos diferentes em nossas vidas! Durante toda nossa vida, passamos por algum acontecimento que tem a ver com essa palavrinha - na maioria das vezes, gerando ótimas lembranças em nossas vidas. Mas também tem outras vezes que o amor nos faz passar por situações constrangedoras, como na tirinha do Calvin e Haroldo: Fonte: http://www.casosacasoselivros.com/2012/06/calvin-haroldo-susie-e-o-amor.html

Pois é, o amor faz a gente passar por coisas assim. Mas o que a psicologia tem a dizer sobre o amor? Será que ele é explicável pela ciência? Confira algumas das principais linhas de pensamento:

Os 3 componentes do amor

Segundo o psicólogo norte-americano Robert Stenberg, o amor possui 3 componentes essenciais: a intimidade, a paixão e o compromisso. A intimidade diz respeito aos momentos a sós, quando as pessoas compartilham conversas e atitudes que não fariam em público - experiências pessoais exclusivas. A paixão é o aspecto do amor que fala sobre a atração física e desejo sexual, uma vontade de estar sempre ao lado de outra pessoa. O compromisso tem a ver com o acordo de relacionamento estabelecido entre as partes, e a expectativa decorrente desse compromisso.

Seis formas de amar

Outra teoria que buscou simplificar a explicação sobre o que é o amor é a teoria das seis formas de amar. Segundo essa linha de pensamento, são essas as formas:
  1. Amor romântico: tem a ver com a idealização da pessoa amada, com mais frequência na adolescência;
  2. Amor possessivo: amor onde o ciúme é um dos componentes principais;
  3. Amor cooperativo: quando as pessoas que se amam possuem um aspecto muito grande de amizade, trabalhando no relacionamento de forma cooperativa;
  4. Amor pragmático: quando a relação possui características de repressões internas de demonstrações de afeto, geralmente causado por ensinamentos do passado;
  5. Amor lúdico: baseado em emoções passageiras e conquistas;
  6. Amor altruísta: situação onde alguém se anula perante a outra pessoa - um dos motivos é a admiração exagerada -, fazendo a pessoa isolar-se.

O amor é mais que teorias

Ainda que a psicologia tenha suas teorias para tentar explicar o amor, nós sabemos que há muito mais sobre o tema do que a ciência pode explicar. O que sentimos por outra pessoa é algo único, e muitas vezes essas teorias não funcionam: afinal de contas, nós temos nossas peculiaridades, nossas características que nos fazem únicos… assim como nossos relacionamentos e as formas de amor. Numa coisa, em geral, todas as pessoas concordam: amar é um dos sentimentos mais bonitos que podemos ter!  

Compartilhe

Leia Também

2019-06-04 16:33:26

Por que plantar uma árvore faz bem?